O poder das emoções

O movimento de conexão com as emoções é desafiadora para a grande maioria das pessoas.
Afinal, somos de uma sociedade em que produzir, fazer e acontecer é muito mais importante
do que o sentir. O patriarcado nos coloca no papel de inferioridade ou menos valia quando
decidimos entender o que se passa em nosso coração.


Mas, nesta nova era, temos a oportunidade de escolher diferente e protagonizar nossas vidas,
independente do que dizem que é o correto e mais adequado. Afinal, como que o outro sabe o
que melhor para mim ou para você?


O Criador nos deu uma vida para que pudéssemos cuidar dela, certo? Cada ser humano tem
sua bagagem de traumas e experiências que são diferentes da minha e da sua. Logo, o que ele
te impõe a fazer é baseado nas experiências vividas por ele.


Claro que termos uma rede de apoio ou até mesmo um terapeuta para nos auxiliar é incrível e
super válido, desde que estas pessoas estejam dispostas a te auxiliar na abertura dos
caminhos, sendo boas ouvintes ou boas questionadoras. Te levando a autoreflexão e não,
imposição, entende?


Todo este contexto inicial é para que você entenda que emoção é algo natural do ser humano e
que é através delas, que realmente, entendemos quem somos e assim, podemos escolher o
melhor estilo de vida para nós.


Te convido á um exercício simples, porém muito transformador. Que tal, a partir de hoje, você
começar a anotar como tem se sentido?
Sim, anotar o que sente! Através da escrita temos a oportunidade de nos olharmos em
profundidade para quem somos e o que está noa impedindo, muitas vezes, de viver a vida que
acreditamos ser a ideal.


Se optamos por viver no automático, como a sociedade impõe, nos permitimos a manipulação.
O outro nos diz o que falar, como se comportar, o que vestir, qual curso fazer, com quem se
relacionar e por ai vai.

Mas, se você percebe suas atitudes e seus pensamentos em relação à
tudo que se manifesta, você descobre o que faz sentido ou não trazer para sua realidade.
Para te ajudar neste processo, vou trazer algumas reflexões (sugiro que leve bem a sério,
mesmo que seja desafiador responder, ok?):

  • Quais são as coisas que você mais gosta de fazer?
  • O que te faz se sentir realizada (o)?
  • Quais coisas você não tolera?
  • Quais são seus maiores medos e inseguranças?
  • Como seria sua vida ideal, em todas as áreas?
  • O que te impede de viver esta vida?

    Estes questionamentos vão te conectar com partes suas tão internas e que talvez, estejam
    adormecidas. Portanto, retomo meu convite: escreva sobre si, todos os dias.
    São em suas emoções que estão escondidos seus maiores tesouros. São elas que te fazem
    agir como você age. São elas que te fazem pensar o que você pensa.

    São elas que te fazem cocriar a realidade que você tem hoje.
    Pense nisso e se permita escolher entender o que “mora” por detrás do que você sente.
    Te garanto que valerá muito a pena!

    Um grande beijo de luz,
    Angel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *