O cristal que desperta

Ao observar um cristal, é muito provável que, inicialmente, esse elemento da natureza nos cause um verdadeiro fascínio imediato. Talvez isso aconteça pela força de sua expressão, que é tão misteriosa e ao mesmo tempo tão familiar, que a ação de nós, humanos, pode se voltar ao questionamento: de onde é mesmo que nos conhecemos?

O mundo dos cristais é um universo extenso e infinito, que guarda em nossos pés a grandiosidade da mãe natureza, Pachamama. Compilam o primeiro plano da existência (segundo a visão do Thetahealing) e estão, literalmente, proporcionando uma base sólida para nos apoiar. 

Vamos aprender muito com o mundo dos cristais aqui na nossa coluna no Portal Eu Sagrado. Os formatos e a formação dos cristais, a melhor maneira de purificá-los, como meditar com esses seres, os processos de cura com os cristais, as inúmeras nuances com o primeiro plano da existência e muitos outros saberes serão compartilhados nesse valioso espaço. 

Cabe ressaltar que esse é um processo intuitivo e sábio, mediado pela Força Criadora de Tudo o que É, na qual eu atuo apenas como instrumento. Assim, ao me dispor à serviço do Bem Maior, mergulho junto com vocês nessa jornada de autoconhecimento por meio dos cristais, que me escolheram para passar informações. Como o ressoar dos ventos, os saberes ecoam para todo o planeta e para a evolução da humanidade. 

Por isso, dentre as infinitas abordagens que serão feitas, em intermédio dos cristais, acredito que seja fundamental começar pelo início. E como falar do começo se estamos num infindável ciclo sem fim? 

Comecemos pelo centro, o que mais forte exala, o que pulsa e o que vitaliza: o despertar do nosso grande coração. 

Cristal: à Consciência

Os cristais são realmente valiosos, como tudo na natureza. Mas considere bem a grandiosidade de informação que esses seres carregam, pois seu momento de formação é praticamente imensurável. Isso pois o seu processo de criação aconteceu quando a Terra foi criada e, desde então, os cristais não pararam de se metamorfosear, já que seguiam o processo evolutivo do planeta. 

Por isso, dizemos que os cristais representam o DNA da Terra, pois acoplam um registro químico da nossa evolução. Ou seja, esses repositórios guardam consigo a memória terráquea ao longo de milhões de anos e, dessa forma, possuem o registro de todo o seu processo de formação. 

Imagine então que presente entrar em contato com um ser como esse?

O ciclo sem fim

É por isso que resolvi iniciar a coluna iluminada com a percepção, quase imensurável, do presente que é entrar em contato com um cristal. Quando isso acontece, embora o cosmos esteja guiando toda a inteligência para o Bem Maior, muitas vezes, não fazemos ideia do quanto esse encontro é especial, curativo, grandioso e, principalmente, fundamental para a evolução do planeta.

Você já deve ter visto, pelo menos, um cristal de perto. Observou, tocou, sentiu sua textura e temperatura. O que você sentiu? Tente se recordar e, caso tenha um cristal próximo a você, faça isso agora mesmo. Dê-se um tempo para senti-lo em sua percepção mais elevada. Agora considere fazer isso constantemente, como regar as plantas ou passear com o seu cão. 

O contato com os planos da existência nos aproximam da nossa verdadeira essência e é por meio do encontro com a natureza que somos capazes de despertar a força de nossos corações. Assim, acessamos a inteligência suprema, que vibra em ressonância com a Fonte Criadora de Tudo o que É. 

Sentir o ar puro, mergulhar em águas naturais, aquecer-se pelo sol ou nutrir-se da energia lunar: tudo isso nos remete à quem realmente somos. Assim, nos desperta para compreender que não devemos só olhar para natureza como algo grandioso e belo, mas entender que somos a natureza. Nada está dissociado. Somos pedacinhos em meio ao Todo e somos o Todo em pedacinhos. 

Rumo ao despertar

Por isso, meus queridos leitores, o ensinamento de hoje é: desperte com um cristal. Ao senti-lo verdadeiramente, será sutil entrar em contato com o DNA da Terra e, assim, receber a mensagem que deve captar. Deixe fluir a sua verdadeira essência, vinda da voz de seu coração e faça disso um exercício diário. 

Com o tempo, o cristal à serviço do planeta também te desperta a estar à serviço do Bem Maior e, consequentemente, à serviço da força da própria natureza: que nada mais é do que estar à serviço de Si mesmo, ou seja, da própria força interior. Lembre-se que essa imensidão de paz profunda do centro é a mesma do Todo, pois já É o Todo. 

Assim, entramos no ciclo sem fim, mas de forma consciente, alerta, desperta. Nascemos no planeta e um dia nos encontramos com um cristal, que nos relembra o DNA da Terra e, assim, recordamos a lembrança de toda a nossa história terráquea. 

Automaticamente, despertamos o nosso grande coração para o Bem Maior e a força da natureza (a nossa própria força). Dessa forma, contemplamos a graça de estar vivos e alinhamo-nos à Consciência de ajudar o planeta e todos os seres vivos que por aqui desfrutam e completam. 

Cuidar da natureza é cuidar de sua casa, do seu templo, é cuidar de si mesmo e do mundo ao seu redor. Comece do começo, comece dando o exemplo, comece pelo possível: você mesmo. Acredite, o Todo entende a ressonância.

Enquanto escrevo, passarinhos cantam e é só amor. 
Namastê

“Que todos os seres 
Em todos os lugares
Sejam livres e felizes
Que meus pensamentos, palavras e ações
possam contribuir para a liberdade e felicidade de todos os seres”
Lokah Samastah Sukhino Bhavanthu

Fonte: A bíblia dos cristais, Judy Hall

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *